Posts

Debate sobre purificação de água no Forum Mundial da Água + Reidratando Paisagens com Água de chuva em Brasília

Caros amigos, esta semana estamos concentrados em Brasília, onde uma série de atividades acontecem a partir da realização simultânea do 8o. Fórum Mundial das Águas, e do Forum Alternativo Mundial das Águas. Iremos coordenar amanhã, dia 22/Mar às 16:30 na sala 17, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães um debate com a exposição de 3 experiências relevantes sobre a gestão descentralizada e tecnologias ambientais de baixo custo para purificação de água. No final de semana, já no sítio Nós na Teia, terei o prazer de oferecer o curso “Reidratando a Paisagem Urbana com Água de Chuva” em conjunto com o amigo e parceiro de longa data Sérgio Pamplona, bioarquiteto e permacultor que foi o coordenador da extinta Revista Permacultura Brasil, e é um dos expoentes da permacultura no país, cuja convivência com o clima de Brasília traz experiências ricas para todos nós que vivemos num cenário de variações climáticas extremas.

Para saber mais sobre o curso de 24 e 25/Março no Sítio Nós na Teia confira o site: http://sitionosnateia.com.br/

Está em Brasília e quer conferir o debate sobre “Tecnologias ambientais de baixo custo para purificação de Água” no Centro de Convenções Ulysses Guimarães? Então saiba mais:

Data: 22/Março (Dia Mundial da Água)
Horário: 16:30 – 18:00
Onde: Processo Cidadão (Centro de Convenções Ulysses Guimarães, Sala 17)
Conteúdo: Painel de debates precedido pela apresentação de 3 experiências no tema:

1. Luciah Monchere, gestora do “Kibera Town Centre”, onde acontecem as atividades da ONG Queniana Human Needs Project. Kibera é oficialmente a maior favela do mundo, habitada por 2 milhões e meio de pessoas, e onde o Kibera Town Centre oferece água para usos diversos para os moradores da redondeza, desde água potável para consumo, lavanderias, chuveiros, e banheiros, este ultimo atendido por água de reuso produzido pelo tratamento de suas próprias águas servidas.

2. Eklavya Prasad, fundador e gestor da ONG indiana “Megh Pyne Abhiyan” (literalmente Campanha pela Água da Nuvem), cuja atuação teve início no estado de Bihar onde os alagamentos causados pelas chuvas de monções tornavam impossível o acesso dos moradores aos manancias tradicionais. A partir dessa realidade, MPA promoveu a adoção ampla da captação e do aproveitamento da água de chuva durante o período de monções, o que levou a um impulso para o resgate das estruturas ancestrais de manejo de água, como os poços comunitários, a adoção de práticas de saneamento ecológico, a construção local e autônoma de filtros de areia e carvão para tratamento de água do lençol que apresentava elevados teores de ferro e arsênico, além da adoção de análises simplificadas pelos usuários para garantir o acesso à água de boa qualidade.

3. Ricardo Bernardes, assessor técnico do Memorial Chico Mendes, apresentando sua experiência com captação de água de chuva, saneamento, e tratamento de água de poços rasos com a combinação de filtros de areia e filtros aerados construídos com comunidades ribeirinhas da região Amazônica. Um vivo paralelo com a experiência apresentada por Eklavya na India.

Mais informações no PDF (em inglês):

WWF8 Session Concept Note – Citizens Forum Session 21-03 4_30pm – low cost water purification technologies

E você, sabe de onde vem a água que bebe, bem como sua qualidade? Ainda que focado em iniciativas que adotam a descentralização como base para sua atuação, o painel traz o acesso à água de boa qualidade como um tema que nos faz lembrar da qualidade da água que bebemos nas grandes cidades, e em especial das comunidades atingidas por derramamentos de materiais tóxicos, como vilarejos e cidades de grande porte situados à margem do Rio Doce, por exemplo. De que forma essas experiências podem trazer ensinamentos relevantes para a gestão de água em grande escala?

Compartilhe:

Agenda de cursos e oficinas 2018

Novidades e mais novidades! Atendendo a convites começaremos o ano levando um pouco do nosso trabalho em oficinas práticas para o sul da Bahia e Brasília, além dos cursos já oferecidos em São Paulo, no Sítio Humanaterra e no Espaço Almagestum. 2018 verá ainda o retorno do Mestre Paul Van Dijk, escultor, projetista de flowforms, e professor de fenomenologia de Goethe para sua terceira temporada no país, em uma série de workshops em iniciativa conjunta com Curso do Rio e parceiros. Confira!

 

19 a 21/Fev: Biodigestores – teoria e prática, em Piracanga, Itacaré/BA

Infos: http://piracanga.com/eventos/biodigestores-teoria-e-pratica/

24/Mar: Criando paisagens produtivas com água de chuva, Sítio Nós na Teia, Brasília/DF (a confirmar)

Infos: http://sitionosnateia.com.br/

31/Mai a 02/Jun: Manejo Ecológico de Água, no Sítio Humanaterra, em São Lourenço da Serra/SP

Infos: http://www.humanaterra.org/

09 a 11/Jun: Biodigestores – teoria e prática,  no Espaço Almagestum, em Pedra Bela/SP

Infos: http://www.almagestum.pro.br

Junho: Cursos com Paul Van Dijk, uma parceria com Curso do Rio – datas e locais a confirmar.

07 a 09/Set: Esgoto como fonte de recursos, no Espaço Almagestum, em Pedra Bela/SP

Infos: http://www.almagestum.pro.br

15 a 17/Nov: Manejo Integrado de Água, no Espaço Almagestum, em Pedra Bela/SP

Infos: http://www.almagestum.pro.br

 

Que a Água flua plena em sua natureza de cura, em todos os lugares.

Por todas nossas relações,

 

Guilherme Castagna

Compartilhe:

Infiltrando jardins de chuva em São Paulo – Largo das Araucárias

Salve amig@s!

Neste início de ano celebramos com alegria redobrada a inauguração do Largo das Araucárias. Cravado no coração do bairro dos Pinheiros, em São Paulo, o Largo é fruto de um trabalho coletivo que transformou uma antiga área abandonada em um espaço revitalizado com mobiliário urbano e áreas de plantio de espécies nativas do Cerrado em trecho elevado da praça, e de várzea nos dois jardins de chuva projetados por nós. Os jardins de chuva recebem água de escoamento superficial da praça, além de 100% do volume produzido por um trecho da Rua Butantã, recolhendo integralmente este volume ao invés de despejá-lo nas galerias pluviais. Com isso recriamos um fragmento da paisagem ancestral, distante a apenas 650m do Rio Pinheiros, e oferecemos novo fôlego ao Córrego Rio Verde, que agora passa a receber milhares de litros por ano de água purificadas através do solo. Se você mora em São Paulo, ou pretende visitar a cidade, não perca a oportunidade de acompanhar os jardins recebendo doses massivas de chuva captadas nessa época do ano.

A iniciativa foi objeto de dois artigos escritos nos jornais Folha de São Paulo, e O Estado de São Paulo, entre Dez/2017 e Jan/2018, e está disponível como arquivo PDF em nossa Biblioteca, na seção “Na Mídia”.

Ficou curioso? Então saiba mais deste incrível projeto acessando sua página em nosso portfolio: http://fluxus.eco.br/portfolio/jardim-de-chuva-largo-das-araucarias/

Se você quer saber mais sobre jardins de chuva e outras medidas inovadoras de gestão urbana de água de drenagem, em medidas conhecidas como medidas compensatórias de microdrenagem, drenagem sustentável, ou manejo sustentável de água de chuva, assista ao nosso vídeo “Reidratando a paisagem urbana com água de chuva“, disponível no nosso canal no YouTube.

Agora, se você quer projetar um jardim de chuva para sua casa ou empreendimento, ou se é administrador público e reconhece a importância de medidas descentralizadas para gestão urbana de água de chuva e tem interesse em desenvolver políticas públicas inovadoras para seu município, entre em contato!

Que 2018 veja a Água sendo tratada com a reverência que merece.

Por todas nossas relações.

 

Guilherme Castagna

Compartilhe:

Canal no YouTube + novo curso: Biodigestores – teoria e prática (03 e 04/Nov)

Muitas atividades aconteceram durante o período em que estivemos com o antigo blog fora do ar, enquanto construíamos o novo site da Fluxus. Uma delas foi o curso Biodigestores – teoria e prática, que aconteceu pela primeira vez no Espaço Almagestum, em Pedra Bela/SP – onde tenho dedicado bastante energia para levar adiante a implantação de tecnologias apropriadas não-convencionais, inseridas dentro de um plano de design em permacultura. O trabalho é lento, mas já gera bons frutos, e ótimas experiências!

À medida em que desenvolvemos essa aplicação no Espaço, sentimos o desejo de levar parte dessas tecnologias para nosso entorno, o que nos motivou a oferecer, em forma de curso, a construção de um biodigestor unifamiliar na residência de uma família vizinha ao espaço. Diante do sucesso do encontro decidimos repetir a dose num curso que vai acontecer durante os dias 03 e 04/Novembro, em outra residência vizinha. Os detalhes estão todos na página do Espaço Almagestum, onde as inscrições são feitas. Já preenchemos 14 das 20 vagas disponíveis, então se você quer aprender a usar o biodigestor como um elemento para reciclagem de nutrientes, purificação de águas servidas, e produção de gás em pequena escala a partir do seu esgoto, ou mesmo dos seus resíduos orgânicos, te convido a participar deste curso!

Veja as fotos do curso anterior em http://www.almagestum.pro.br/single-post/2017/09/06/Imagens-do-curso-Biodigestores-teoria-e-pr%C3%A1tica—Set2017

Se você ainda não sabe muito bem o que é um biodigestor, como ele funciona, ou de que forma pode ser inserido de forma produtiva em sua moradia, ou quiçá em seu empreendimento, com certeza vai tomar proveito do vídeo que colocamos em nosso novo canal no YouTube, “Esgoto como Fonte de Recursos”.

Disponível em português, ou dublado em inglês (num generoso apoio dos parceiros do Agroecoweb), o vídeo trata, em cerca de 40 minutos, de uma abordagem permacultural para as águas servidas residenciais, aquelas a que chamamos de “esgoto”, requalificando-a como uma fonte generosa de nutrientes, energia, e sim, de água limpa.

CURSO: Biodigestores – teoria e prática
QUANDO: 03 e 04/NOv/2017
ONDE: Espaço Almagestum, em Pedra Bela/SP
COM Guilherme Castagna, engenheiro civil e permacultor, sócio-fundador da Fluxus Design Ecológico
MAIS informações e inscrições: https://goo.gl/g3KnVL

Com mais boas novidades em breve!

Por todas nossas relações, Guilherme

Compartilhe:

Novo site, novos vídeos, fluindo na Cura das Águas

Querid@s amig@s,

Neste ano celebro 10 anos desde o meu primeiro trabalho de maior escala, um trabalho que deu o tom para tantos outros que vieram depois, e que ainda hoje é uma referência de integração positiva de edificação no ambiente construído, o projeto Harmonia 57. Esse projeto foi objeto de uma série de reportagens, artigos, e vídeos, e impulsionaram meu desejo de produzir materiais informativos e educativos, que ajudassem a trazer consciência e repertório para que mais e mais pessoas, técnicos ou leigos, pudessem se inspirar e aplicar na prática uma Nova cultura de cuidado com a Água. Uma cultura onde a Água seja o elemento central do processo de planejamento de toda e qualquer edificação, e porque não, também, objeto de reverência, afinal Ela é simplesmente a animadora de TODOS os processos vitais nesse planeta.

Ao longo desse período tive a oportunidade de me envolver diretamente com o atendimento e a aplicação desse novo conceito, o que une a visão ampla da Permacultura com as ferramentas providas pela Engenharia, em mais de 70 projetos implantados Brasil afora; e sempre imerso no prazer de trabalhar e comunicar, me dediquei cada vez mais à elaboração de materiais que pudessem difundir o potencial criativo dessa lógica de trabalho com a Água. Cartilhas, vídeos, relatórios, artigos, se misturavam com os tantos projetos desenvolvidos, e pediam um lugar onde pudessem ser encontrados e explorados de maneira organizada, e que agora disponibilizo à nossa crescente comunidade de cuidadores e amantes da Água: o novo site da Fluxus. Já ativo, preferi focar inicialmente na organização do conteúdo produzido para o público, hoje disponível na seção Biblioteca, enquanto uma pequena parte dos projetos desenvolvidos via Fluxus estão disponíveis na seção Portfolio. A intenção deste é disponibilizar de forma contínua todos nossos projetos, e ir adicionando os novos à medida em que vão sendo elaborados, de forma que possamos ter em breve, uma apresentação completa do que fizemos, e quiçá possa inspirar a adoção de uma prática projetual que promova o atendimento pleno das necessidades humanas e das necessidades do ambiente construído, em harmonia com os processos naturais que sustentam a vida na Terra. Que possa inspirar também novas lógicas de trabalho inspiradas na Água: de trabalhos conjuntos, de código aberto, sistêmicos, de impacto positivo, regeneração e cura.

Que as Águas fluam livres e possam cumprir seus Desígnios. Que no espírito da entrega e do serviço, possamos ajudá-la, desinteressadamente, em seus misteriosos percursos.

Grato à todos aqueles que fizeram, ou que fazem parte de nossa estória, e de todos aqueles que ainda virão.

Por todas nossas relações, Guilherme

 

 

 

Compartilhe:

Curso Criando Paisagens Produtivas com Água de Chuva – Junho/2017

“Água de Janeiro vale dinheiro” – ditado popular

No momento chove no Sudeste. Na verdade, chove há dias, e isso em pleno inverno, o período seco desta região que há pouquíssimo tempo vivia a maior crise de abastecimento hídrico de sua história,

No Distrito Federal, por sua vez, a crise de abastecimento se torna mais crítica:

Brasília entra em estado de emergência ambiental

http://www.metropoles.com/distrito-federal/seca-brasilia-entra-em-estado-de-emergencia-ambiental

Canteiro de obras para captação emergencial no Lago Paranoá começa a ser montado

https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2017/05/18/canteiro-de-obras-para-captacao-emergencial-de-agua-no-lago-paranoa-comeca-a-ser-montado/

Mesmo depois de intenso racionamento, os reservatórios que hoje abastecem o Distrito Federal possuem água para poucos meses de atendimento à população.

Esqueça os padrões habituais do clima, o novo normal são períodos de seca e chuva extremos que vem levando regiões de todo o mundo, depois de também passarem por situações extremas, a criar uma infraestrutura que acolha a água e recrie padrões integros para o ciclo hidrológico, numa abordagem também chamada de infraestrutura verde.

Parte fundamental desta baseia-se na criação de paisagens capazes de reter a Água, e impedir que ela simplesmente escoe. Para isso é preciso pensar como Água. Encontrar nichos onde ela possa ser acolhida, e passar a redesenhar todas novas edificações e espaços, no meio urbano, ou rural, de forma que sejam capazes de rete-la, criando Paisagens Produtivas com Água de Chuva.

Venha aprender a projetar e a construir paisagens vibrantes e resilientes usando telhados verdes e/ou azuis, cisternas, jardins de chuva, lagos, barraginhas, canais de infiltração, e mais!

CURSO: Criando Paisagens Produtivas com Água de chuva

LOCAL: Espaço Almagestum, Pedra Bela/SP

DATA: 16 a 18/Junho/2017

Mais informações: http://www.almagestum.pro.br/single-post/2016/12/03/CURSO-Criando-paisagens-produtivas-com-%C3%A1gua-de-chuva-com-Guilherme-Castagna—16-17-e-18Jun2017

Espero ver muitos de vocês por lá!

Um grande abraço,

Guilherme Castagna

Compartilhe:

Nova turma do curso Esgoto como fonte de recursos – atualização da agenda 2017

Caros amigos, em função da grande procura pelo curso “Esgoto como fonte de recursos” decidimos abrir uma nova turma nos dias 01 e 02/Julho.

Saiba mais em www.almagestum.pro.br, ou na página do evento no facebook, em https://www.facebook.com/events/1251701788280551/

Nossa agenda de cursos para 2017 ficou assim:

21 a 23/Abril: Manejo Integrado de água no Sítio Humanaterra

15 a 17/Junho: Criando paisagens produtivas com água de chuva, no Espaço Almagestum

01 e 02/Julho: Esgoto como fonte de recursos, no Espaço Almagestum

02 a 05/Novembro: Manejo Integrado de Água – curso estendido!, no Espaço Almagestum

Espero ver muitos de vocês em um ou mais destes!

Compartilhe:

Criando paisagens produtivas com água de chuva

Se você enxerga abundância quando vê água de chuva, este curso é para você! Venha aprender a construir paisagens vibrantes usando um conjunto de elementos que recriam a dinâmica de abundância do ciclo hidrológico, na paisagem urbana ou rural. Jardins de chuva, cisternas, pavimentos permeáveis, canais de infiltração, lagos, telhados verdes e mais!

Um curso teórico-prático coordenado por Guilherme Castagna, engenheiro civil, permacultor e ativista, co-idealizador do movimento Cisterna Já e do PermaSampa, com atuação junto à Aliança pela Água. Oferece cursos de manejo integrado de água e de permacultura há mais de 10 anos. Projetou sistemas com capacidade de armazenamento de 200 a 6 milhões de litros, de comunidades em vulnerabilidade social a grandes empreendimentos e indústrias.

Quando: 26 e 27/Nov

Onde: Espaço Almagestum, Pedra Bela/SP

Mais informações:

Fique ligado ainda em outros dois eventos em que iremos participar neste mês:

Compartilhe:

Flowforms, Natureza Rítmica da Água e outros…4 cursos de Paul Van Dijk em Outubro no Brasil

Alguns de vocês devem se lembrar do post “Aplicação da tecnologia flowforms para o tratamento de esgoto da cidade de Soerendonk (Holanda)” que fiz em Junho do ano passado, anunciando uma série de cursos conduzidos por Paul Van Dijk.

wa

Flowforms aplicados em espaço público na Bélgica (Foto de Paul Van Dijk)

Animado com a perspectiva de conhecer de perto o trabalho de Paul e sua experiência com a aplicação dos flowforms para revitalização de água em estações de tratamento de esgotos, decidi participar do curso “Natureza Rítmica da Água”. Cheguei com a expectativa de ver flowforms funcionando, e saí com a certeza de ter “virado a chave”, de ter revigorado e renovado meu olhar para a Água, compreendendo que ela é de fato um mistério muito maior do que imaginamos, e que estamos apenas triscando em sua superfície. Como disse Paul no primeiro dia de curso, logo após um entre tantos exercícios de observação fenomenológica: “Água é Amor em forma de matéria”. Foi um curso para tocar fundo nos sentidos, de deixar de lado a razão e a lógica e simplesmente observar sem julgar, intuir, e deixar ser sensibilizado e ensinado pela Água.

Inspirado pelo aniversário de 1 ano desde esse momento, me animei a juntar força aos amigos do Curso do Rio para trazer Paul novamente ao Brasil para uma série de 4 cursos imperdíveis, 2 realizados em São Paulo (com apoio de Rios e Ruas!), e outros 2 cursos em imersão em Ilhabela.

Desta vez terei a honra de traduzir os dois cursos oferecidos em São Paulo, no Dojô Harmonia: Água – Equilíbrio Dinâmico Entre Polaridades, e Um Novo Olhar Para as Plantas, além de participar como ouvinte do curso em Ilhabela.

Para mim a grande mágica de Paul, que além de experiente projetista de flowforms (tendo sido aluno direto de John Wilkes – autor do livro “Flowforms“), é ainda artista plástico, escultor, dançarino e professor de fenomenologia de Goethe, é fazer com que cada aluno aprenda por si, através de suas próprias vivências ao longo de exercícios que reúnem movimento corporal, observação, escultura em argila, desenho livre, e outras técnicas.

Se quiser saber mais sobre a tecnologia flowforms, acesse o artigo “Aplicação da tecnologia flowforms para o tratamento de esgoto da cidade de Soerendonk (Holanda)“.

Para saber mais sobre os cursos de Paul Van Dijk no Brasil acesse o site do Curso do Rio.

Agradeço por partilhar em suas redes, e espero ver muitos de vocês ao longo desses encontros!

Um grande abraço,

Guilherme Castagna

Compartilhe:

Curso Teórico-Prático: Esgoto como fonte de recursos – sistemas de pequena escala (01 e 02/Out)

Amigos, aprendizes, educadores e amantes das águas, iniciaremos a partir de Outubro um período de intensas vivências, palestras e workshops. Este é o primeiro deles, realizado em Pedra Bela/SP, no Espaço Almagestum, inaugurando nossas atividades nesse espaço que abrigará a partir de agora uma série de oficinas realizadas anualmente.
Neste próximo curso, focado na pequena escala, vamos mesclar teoria e prática para aprofundar o olhar sobre nossas águas servidas (e sobre nossas fezes) como uma valiosa fonte de recurso para resgatar a fertilidade de nossos solos, para produção de energia, biomassa e alimentos, usando sistemas naturais de restauração da qualidade e vitalidade da água. Com a presença de ilustres parceiros convidados fortalecendo essa oportunidade de aprendizado conjunto, celebrando nossos papéis como agentes de transformação colaborativa positiva.
Tema: Esgoto como fonte de recurso – sistemas de pequena escala
Objetivo: Apresentar os fundamentos, abordagens técnicas e detalhes para desenvolvimento de projetos de recuperação de recursos (energia, nutrientes, e água limpa) a partir do manejo de esgoto doméstico em sistemas de pequena escala. Compreender sua função dentro da abordagem do manejo integrado de água / Permacultura.
Programa:
  • Introdução;
  • Atividades de sensibilização baseadas na fenomenologia de Goethe
  • Fundamentos da Permacultura aplicados ao Manejo Integrado de Água;
  • Conceitos fundamentais:
    • Uso ancestral de esterco humano como adubo (Humanure);
    • Produção de águas servidas vs. produção de matéria orgânica
    • Degradação de matéria orgânica em água, um olhar sobre os processos físico-químicos – Renato Fenerich
    • Algas e ecologia aquática
    • Aquaponia em Biossistemas Integrados – Cláudio Alfaro
    • Compostagem e vermicompostagem
  • Revisão de técnicas
    • Fossa séptica e filtro anaeróbico
    • Biodigestores
    • Zonas de raízes (wetlands construídos de fluxo horizontal, vertical, híbridos e flutuantes)
    • Sistema francês
    • Vermifiltro
    • Vala de infiltração
    • Banheiro seco
    • Irrigação de frutíferas e círculo de bananeiras
  • Práticas:
    • Vermifiltro (implantação de um sistema no Sítio Dalva, em Pedra Bela/SP)
    • Irrigação passiva de frutíferas com água cinza
    • Irrigação passiva de plantas com água de chuveiro em ambiente externo
    • Banheiro seco com minhocas (a confirmar)
Facilitador:
Guilherme Castagna, Engenheiro Civil (Escola de Engenharia Mauá – 1998) e Permacultor (IPEC – 2003), sócio-fundador da Fluxus Design Ecológico, desde 2006 integra sua formação acadêmica como engenheiro civil aos princípios de design ecológico na elaboração de projetos de sistemas inovadores de manejo integrado de água. Premiado por seus projetos no Brasil e no exterior, é também ativista, co-idealizador do Movimento Cisterna Já, co-fundador e conselheiro da ONG Humanaterra, facilitador de cursos para técnicos e leigos para empoderamento no cuidado com a Água. Membro do OIA (O Instituto Ambiental – ONG pioneira no Brasil na abordagem dos Biossistemas Integrados) desde 2008.
Convidados:
Renato Fenerich
Cláudio Alfaro
Público:
Geral, não necessita formação técnica. Recomenda-se domínio das 4 operações e capacidade de interpretação de gráficos, tabelas e ábacos.
Atenção: Apenas 20 vagas!
Duração:
14 horas, ministrados em dois dias
Material:
Os participantes receberão a apresentação, bibliografia e vídeos recomendados com antecedência para estudo prévio. As apresentações feitas durante o curso serão impressas e entregues a todos os participantes no formato de 3 slides por página, para acompanhamento e anotações. Após o curso todos os alunos receberão um link para acessar conteúdos técnicos relevantes. Será concedido um certificado de participação no curso.
Data:
Sábado – 01/Out/2016: 9 às 18hs
Domingo – 02/Out/2016: 9 às 16hs
Local:
Espaço Almagestum
Sítio Boas Novas, Rod. José Bueno de Miranda Km 7, Pedra Bela/SP, CEP12990-000
Tel. (11) 3042-8138
Acomodação:
10 vagas em camas no local
10 vagas restantes em camping (traga a sua barraca)
Acomodação em pousadas da região – à parte
Alimentação inclusa!
Sobre o local do curso:
Almagestum é um espaço de cura e educação inserido dentro do Sítio Boas Novas, onde Guilherme e sua família vivem desde 2013. Guilherme vem implantando pouco-a-pouco um plano de restauração e integração ecológica a partir de um design permacultural do espaço. Alguns elementos já implantados e operando são biodigestor e tanques de tratamento com ecologias aquáticas (tanques de algas, macrófitas flutuantes e emergentes), irrigação de frutíferas com água cinza e jardim de chuva.
Custo:
Valor solidário: R$300 – Moradores de Pedra Bela (sem acomodação), produtores rurais, e professores da rede pública de ensino, à vista ou parcelado em até 2x (uma na inscrição, 2ª em 30 dias)
Valor integral: R$520, parcelados em até 3x – desconto de 10% para pagamentos à vista, estudantes, e moradores de cidades na bioregião Bragantina ou acomodação em camping (descontos não cumulativos)
Inscrições:
Informações:
(11) 98316-2647
Fiquem ligados nas próximas atividades!
Com minhas melhores saudações aquáticas!

Compartilhe: