FLUXUS Abre vaga – Desenhista SketchUP

Car@s amig@s,
Fluxus Design Ecológico está divulgando vaga para possíveis interessados para integrar nossa equipe pontualmente para um projeto, podendo estender a uma relação de parceria para futuros trabalhos.
Nossa área de atuação: Projetos de engenharia voltados ao manejo integrado de água, segundo a visão da permacultura.

Abaixo seguem as informações sobre a vaga:

Buscamos um profissional com formação técnica, prática e/ou acadêmica para nos apoiar na elaboração de projeto na plataforma Sketchup, e que atenda os pré-requisitos abaixo: 

. SketchUP – Avançado;
. Hidráulica predial (teoria e/ou prática) – nível básico/intermediário;
. Informática: AutoCAD – nível básico/intermediário;
. Pratica diária de princípios mínimos de sustentabilidade;
. Perfil: pró-ativo, organizado, disposto a aprender, ensinar e a colaborar na melhoria contínua dos nossos processos, habilidade para lidar simultaneamente com diversos desenhos/projetos, e comunicativo(a), disposto(a) a desenvolver projetos que desafiam a lógica convencional de processos e materiais voltados a sustentabilidade – em ambientes urbanos e rurais – com foco em
soluções voltadas ao manejo integrado de Água, segundo a visão da Permacultura.

Desejável: 

. Conhecimentos de permacultura;
. Noções de hidrologia;
. More na região da Vila Madalena/Sumaré/Pompéia/Pinheiros/Lapa/Barra Funda ou imediações.

Disponibilidade: 

. Inicialmente de 3 a 5 vezes por semana, meio período (manhã preferencialmente), de acordo com o perfil e disponibilidade.

Contrato temporário para projeto específico, com término previsto para outubro, com possibilidade de incorporação do(a) contratado(a) como parceiro para futuros projetos da FLUXUS. 

Atividades: 

. Elaboração de pré-estudos e projetos técnicos no Sketchup e AutoCAD, com suporte técnico da equipe Fluxus;
. Possíveis visitas técnicas de acompanhamento de projetos;
. Estudos técnicos visando desenvolvimento de novas plataformas de ação em gestão integrada de água segundo a visão da Permacultura.

Local de trabalho: 

Escritório nas imediações da Rua Heitor Penteado (São Paulo), a poucas quadras do Metrô Vila Madalena, em escritório compartilhado, também sede da Livraria Tapioca.Net, com acesso a todo o acervo da livraria para estudos pessoais.

Os interessados devem enviar CV com referências para o endereço: fluxus@designecologico.net com o assunto “VAGA” até 30/Junho. Início previsto em JULHO.

Para conhecer um pouco mais de nossos trabalhos acesse as páginas a seguir:
http://www.fluxus.eco.br [2]
https://www.facebook.com/#!/pages/Fluxus-Design-Ecol%C3%B3gico/348851478464125?fref=ts [3]
http://www.archdaily.com/6700/harmonia-57-triptyque/ [4]
http://www.leonardofinotti.com/projects/pv-house [5]
http://pagina22.com.br/index.php/2012/10/mane-garrincha-na-frente-do-gol/ [6]
http://sustentabilidade.santander.com.br/biblioteca/Lists/Biblioteca/DispForm.aspx?ID=127 [7]

Atenciosamente


 

Compartilhe:

1º Simpósio Brasileiro sobre aplicação de Wetlands Construídos no tratamento de Águas Residuárias

Parte de nossa Equipe Técnica esteve presente no 1º Simpósio Brasileiro sobre aplicação de Wetlands Construídos no tratamento de Águas Residuárias, realizado entre os  dias 09 a 11 de Maio de 2013, no Auditório da Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina -UFSC.

Cerimonial de Abertura - Apresentações Oficiais e Hino Nacional.

Cerimonial de Abertura – Apresentações Oficiais

salão

Hino Nacional

Um evento de grande importância para o Brasil, uma vez que muitas universidades e pesquisadores vêm desenvolvendo seus estudos e aprimorando tecnologias relacionadas aos sistemas biológicos de tratamento de águas residuárias, em especial, os Wetlands Construídos.

O que são Wetlands construídos?

Wetlands (ou brejos) construídos são bacias alagadas com nível d’agua variável, estruturada para potencializar o tratamento realizado em ambiente aquático, com a melhoria de diversos parâmetros de qualidade, incluindo a retenção pontual de nutrientes, de forma natural.

Existem três principais tipos de Wetlands em relação ao fluxo hidráulico:

Wetland Construído de Fluxo Vertical Descendente

Wetland Construído de Fluxo Vertical Descendente FONTE: Andrade 2002.

Wetland Construído de Fluxo Vertical Descendente
FONTE: Andrade 2002.

Wetland Construído de Fluxo Vertical Ascendente

Wetland Construído de Fluxo Vertical Ascendente

Wetland Construído de Fluxo Vertical Ascendente
FONTE: Caderno de Agroecologia das Terras Altas da Mantiqueira-MG 2010

Wetland Construído de Fluxo Horizontal

Esta categoria se sub-divide em filtro de fluxo Superficial (água aparente) e fluxo Sub-superficial (sem água aparente)

horizontal

Wetland Construído de Fluxo Horizontal Sub-superficial

As Wetlands de fluxo Horizontal Superficial carregam certo receio por parte dos projetistas, uma vez que a lâmina d´água fica aparente, podendo ser criatório de mosquitos causadores de doenças, como o mosquito causador da dengue (Aedes aegypti).

A Fluxus apresentou no Simpósio a aplicação do conceito de utilização de wetlands para melhoria da qualidade de águas pluviais, conforme utilizado no projeto do Estádio Nacional de Brasília “Mané Garrincha”, onde foi adotado sistema com plantas emergentes, fixas através de suas raízes à um substrato, e cujas folhas crescerão acima da superfície da lâmina d’água.

Em cada uma das duas lâminas  do lago, há uma bomba solar que faz a recirculação da água entre o lago e a região de Wetland, favorecendo a oxigenação da água, e possibilitando a filtragem complementar da água pelo sistema de tratamento em Wetland de fluxo horizontal superficial, eliminando a formação de criatórios de mosquitos através da movimentação da água.

Wetland Construído Horizontal de Fluxo Superficial

Wetland Construído Horizontal de Fluxo Superficial

Enquanto a aplicação de wetlands no tratamento de águas residuárias (esgoto doméstico, efluentes de agroindústrias, lixiviado de aterros sanitários e outras aplicações similares) é realizada por sistemas plantados geralmente com suporte de material filtrante como pedra e areia, a dinâmica no tratamento de águas pluviais com vistas à redução da carga de poluição difusa pode ser feita sem o aporte destes materiais, reduzindo significativamente o custo, e o impacto ambiental (dispensando as operações de mineração de areia e pedra bem como toda a cadeia a ela associada), facilitando ainda a manutenção dos sistemas.

Poluição Difusa

É a poluição levada aos corpos d’agua pelo escoamento superficial de água a partir de áreas impermeáveis ou de baixa permeabilidade, como quintais, telhados, estacionamentos, e vias públicas, sendo dita difusa pois apresenta diversas origens de dificil identificação, podendo ser proveniente da emissão de escapamentos ou motores de veículos, de produtos químicos usados na limpeza e lavagem de pisos, óleos e graxas, bitucas de cigarro, resíduos sólidos, fezes de animais, e de fertifilizantes químicos, principalmente na área rural. Estudos recentes mostram que a carga de poluição difusa presente nos rios é maior do que aquele proveniente de ligações de esgoto (oficiais ou clandestinas), mostrando a importância da adoção de sistemas de melhoria de qualidade de águas pluviais no meio urbano, ou rural. Estes sistemas recebem o nome de “medidas compensatórias”, pois são dimensionados para compensar a criação de áreas impermeáveis com a redução da vazão de escoamento de pico, e com a melhoria da qualidade de água. Quando planejados num âmbito de maior escopo, são também chamados de infraestrutura verde.

Visita de Campo

No último dia do Evento foi realizada uma visita de campo a um dos sistemas implantados pela empresa Rotária do Brasil,  para o tratamento de esgoto de um condomínio residencial em um sistema de tratamento composto por reator anaeróbio compartimentado seguido de Wetland Construído de Fluxo Vertical Descendente. A desinfecção é feita através de pastilha dosadora de cloro e o efluente é devolvido ao corpo d´água local com qualidade atendendo os padrões exigidos pelo CONAMA

Grupo durante visita a campo.

Grupo durante visita a campo

Controle de Nível na saída do tratamento.

Controle de Nível na saída do tratamento

Somos gratos por ter conhecido novas pessoas e re-encontrado velhos amigos parceiros engajados pela causa do cuidado das nossas águas. Não importa onde estejamos, é nosso dever se responsabilizar de forma cuidadosa pelo tratamento de nossas águas servidas, devolvendo-as no mínimo tão limpas quanto a água que usamos. Fluxus está empenhada em aplicar tecnologias acessíveis e disponíveis, com baixíssimos gastos de operação e manutenção e com excelentes resultados de eficiência no tratamento das águas residuárias em projetos rurais e urbanos.

Além de purificar a água, as wetlands, uma vez implantadas passam a ser habitats para fauna local, belíssimos jardins, com potencial produção de fibras e biomassa, além de se tornar ambientes que acrescem umidade no entorno, favorecendo a regeneração dos ecossistemas.

Participantes do 1º Seminário de Wetlands Construidas (Brasil, Florianópolis/2013)

Participantes do 1º Seminário de Wetlands Construídas (Brasil, Florianópolis/2013)

Compartilhe:

Aquaponia Urbana – Curso teórico-prático

Aquaponia Urbana

Curso teórico-prático 

Quando: 20 e 21 de abril de 2013.

A Aquaponia é uma tecnologia verde que cultiva o melhor da hidroponia e da aquicultura, adicionando alimentos frescos e orgânicos às residências familiares. Graças a verticalidade do design, você poderá cultivar quaisquer hortaliças convencionais, legumes, super alimentos, temperos e ervas medicinais o ano inteiro, garantindo uma alimentação viva e saudável à sua família.

Esta tecnologia social é livre de pesticidas e fertilizantes químicos, utiliza até 90% menos água que a agricultura convencional e outros recursos naturais, sendo uma excelente solução para ambientes urbanos como casas e prédios. Uma bomba silenciosa de aquário recircula a água e bactérias naturais (presentes no ar) são responsáveis por converter os resíduos dos peixes em alimento para as plantas. Por ser um sistema de água recirculante não há insetos ou dengue, nem mau cheiro, além do som agradável de uma fonte d’água.

Temas abordados:

. Aquaponia VS Hidroponia e Aquicultura.

. Planejamento do sistema Aquapônico e os diferentes designs.

. Montando o seu sistema.

. Primeiros passos e cuidados para com seus peixes e plantas.

. Parâmetros de monitoramento e manutenção do sistema.

. Princípios da Permacultura aplicados a Aquaponia.


Facilitador:

Claudio Alfaro

Natural de São Paulo, bacharel em Administração de Empresas pelo IMT (Instituto Mauá de Tecnologia).
É também permacultor pelo IPEMA (Instituto de Permacultura e Ecovilas da Mata Atlântica).
Pratica Agricultura Orgânica e Aquaponia.
É cofundador e administrador de “a terra cura”, uma plataforma educativa que promove conhecimentos sobre saúde, natureza e permacultura.
Atualmente trabalha com design e consultoria de sistemas aquapônicos.


Inclui:

Aulas téoricas e práticas;

Certificado;

Material Didático digital

Alimentação (café da manhã, almoço e café da tarde).

Local

Atelier Compartilhado

Rua Pedro Soares de Almeida, 78 – Casa Vermelha – Vila Madalena – São Paulo, SP

Pontos de referência: Em frente a Rádio Tropical FM, travessa da Rua Heitor Penteado, altura do número 1930

Horário: das 08:00hs às 18:00hs


Investimento:

R$275,00 até dia 01/Abr

R$300,00 até o dia do curso

Condições especiais para grupos e estudantes.

+ Informações / Contato / Inscrições:

http://fluxus.eco.br/

cursodeaquaponia@gmail.com

Mayra van Prehn (11) 96923-6152
Claudio Alfaro (11) 96417-7627
Léo Tannous (11) 97996.1122

Realização:

AQUAPÔNICA

Apoio:

 

Logo FLUXUSlogo-ecosapiens logo_tapiocanet

Compartilhe:

Vivência de permacultura e bioconstrução em Takuara Renda (Paraguai) – 11 a 20/Jan/2013

90 Grados zzzzzzchhhhhhhuak.-

Construir  rompiendo la ortogonalidad montando nuestra manifestación de la forma sobre patrones morfológicos  del universo natural.-

Nuestras manos nos enseñan el camino del aprendizaje .

Transformando la materia transformamos nuestras vidas.

Conviviendo en armonía, 10 días de descubrimientos.

Takuara Renda …….. Nuestro Mundo es Posible.

Un paseo por SUDAKISTAN...
viernes 11 al domingo 20 de enero de 2013

menú de actividades PRACTIconVIVENCIALES
Bamboo, métodos de identificación,cosecha, curado, manejo y almacenamiento.
Estructuras Geodesicas y Vigas Reciprocas
Paredes de Bamboo, Barro y Piedra
Revoques y Pinturas Naturales
COB + Reciclaje de Vidrios y Aberturas
Techo Verde Tropical
Regeneracion de Suelos (Mineralizacion y BioFertilizantes Caseros)
Estanque (ferrocemento) para captacion de agua de lluvia.
Armonizacion Musical , Corporal ,Grupal.
Elaboracion de Conservas, Aceites, Harinas ,quesos artesanales y recetas a no seguir…

alimentación vegetariana
Desayuno, almuerzo, merienda y cena

APORTE
1.200.000 Gs (incluye alimentacion y espacio para campismo)
Cama en Cabañas Comunitarias 200.000Gs por todo el curso y 80.000 Gs. carpa comunitaria. ( 1 peso Arg = 675 Gs , 1 Real =  1.970 Gs.   1 Yuan =530 Gs.)
+INFO+
contactos@takuararenda.org
enlazador@gmail.com
www.takuararenda.org

Links para Compartir

http://vimeo.com/32576818

http://vimeo.com/21489676

http://vimeo.com/52749549

http://vimeo.com/14266637

http://www.youtube.com/watch?v=0fwwXUZu5OE

http://www.youtube.com/watch?v=DIXQOTueeFQ

Compartilhe:

Forum na UNICAMP: TRATAMENTO DE ESGOTO DE COMUNIDADES RURAIS E ISOLADAS: PROBLEMAS E SOLUÇÕES

TRATAMENTO DE ESGOTO DE COMUNIDADES RURAIS E ISOLADAS: PROBLEMAS E SOLUÇÕES

DATA: Terça-feira, 04 de setembro de 2012

SOBRE O EVENTO:

O Fórum TRATAMENTO DE ESGOTO DE COMUNIDADES RURAIS E ISOLADAS: PROBLEMAS E SOLUÇÕES organizado pelo Departamento de Saneamento e Ambiente da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP tem como proposta apresentar a problemática do tratamento de esgoto nas áreas rurais e isoladas do Brasil e as possíveis soluções que podem ser aplicadas a estas regiões.

A importância do Fórum está baseada em levantamentos que apontam os rios e os solos como os principais depositários dos dejetos provenientes de mais de 31 milhões de brasileiros que moram na área rural, comprometendo a qualidade das águas utilizadas para o próprio abastecimento, irrigação e recreação.

PROGRAMA:

8h30 Credenciamento

9h00 – Abertura

Prof. Dr. Adriano Luiz Tonetti

Prof. Dr. Bruno Coraucci Filho

9h10 – Palestra “Saúde ambiental do meio rural”

Pesquisador Prof. Dr. Francisco Anaruma Filho – Ecólogo do Departamento de Saneamento e Ambiente da FEC/UNICAMP

9h50 – Palestra “Comunidades isoladas: situação atual, importância da disseminação de tecnologias sustentáveis e atuação da ABES no setor”

Ana Lúcia Brasil – Coordenadora Geral da Câmara Técnica Saneamento e Saúde em Comunidades Isoladas da ABES-SP

10h30 – Coffee-Break

10h50 – Palestra “Alternativas para tratamento dos esgotos e aproveitamento dos efluentes em comunidades rurais”

Prof. Dr. Cícero Onofre de Andrade Neto – Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

11h40 – Debate com os palestrantes do período da manhã

12h00 – Almoço

14h00 – Abertura do Período da Tarde

Pesquisador Prof. Dr. Francisco Anaruma Filho

14h10 – Palestra “A experiência da FEC-UNICAMP no desenvolvimento e aplicação de sistemas sustentáveis para o saneamento de comunidades isoladas”

Prof. Dr. Adriano Luiz Tonetti – Departamento de Saneamento e Ambiente da FEC/UNICAMP

14h50 – Palestra “O uso de Wetlands Construídas no saneamento de comunidades rurais”

Prof. Dr. Denis Miguel Roston – Faculdade de Engenharia Agrícola da UNICAMP

15h30 – Coffee-Break

15h50 – Palestra “O emprego de fossas sépticas biodigestoras e a difusão da tecnologia pela CATI”

Vera Lúcia Palla – Engenheira Agrônoma do Escritório de Desenvolvimento Rural da CATI Jaboticabal (SP)

16h30 – Debate com os palestrantes do período da tarde

17h00 – Encerramento

INSCRIÇÕES:

1 – Entre na página http://foruns.bc.unicamp.br/foruns/

2 – Acesse o ícone “Inscrições Abertas”

3 – Encontre o Fórum que está exposto no mês de setembro;

4 – Clique em “Inscrever-se neste evento”;

5 – Caso ainda não seja cadastrado, preencha o formulário que a inscrição estará completa.

LOCAL:

Auditório do Centro de Convenções da UNICAMP

Avenida Érico Veríssimo, 410 – Cidade Universitária, Campinas – São Paulo, 13083-851

CONTATO:

sanrural@fec.unicamp.br

MINICURRÍCULOS

Prof. Dr. Adriano Luiz Tonetti

Professor Doutor da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Possui graduação em Engenharia Química e doutorado em Engenharia Civil (Área Saneamento e Ambiente) pela Universidade Estadual de Campinas (2008). Tem experiência na área de Engenharia Sanitária, com ênfase em Tratamento e Reúso de Águas Residuárias.

Prof. Dr. Bruno Coraucci Filho

Doutor em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da USP. Atualmente é Professor Titular da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP, onde atua desde 1975. Na pós-graduação é docente das disciplinas: Disposição controlada de efluentes no solo; Saneamento de pequenas comunidades e Reúso de águas. Tem participado ativamente de projetos de pesquisa financiados pelo PROSAB que visam o desenvolvimento de tecnologias voltadas ao saneamento de pequenas comunidades.

Ana Lúcia Brasil

Formada em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e em Engenharia Sanitária pela Faculdade de Saúde Pública da USP. Trabalhou sempre no setor público de Saneamento Ambiental. Primeiro na Companhia Estadual de Água e Esgotos do Ceará – CAGECE e, depois, na Companhia Estadual de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – SABESP, onde se aposentou em 1998. Foi Coordenadora de Saneamento da Secretaria Estadual de Saneamento e Energia, entre 1998 e 2000 e Secretária Executiva do Conselho Estadual de Saneamento – CONESAN. Atualmente faz parte da Diretoria da ABES Seção São Paulo, além de coordenar a Câmara Técnica de Saneamento e Saúde em Comunidades Isoladas da ABES-SP e participar da secretaria executiva do Fórum Lixo e Cidadania do Estado de São Paulo.

Prof. Dr. Francisco Anaruma Filho

Possui graduação em Ecologia pela Universidade Estadual Paulista – UNESP (1988) e doutorado em Parasitologia pela UNICAMP (2001). Atua na área de aplicação de métodos de análise espacial em dados epidemiológicos, espacialização do risco de doenças parasitárias, ecologia de doenças e saneamento ambiental. Integra grupo de pesquisa que avalia o uso e a destinação de esgoto sanitário na agricultura.

Prof. Dr. Cícero Onofre de Andrade Neto

Engenheiro Civil, Mestre em Engenharia Sanitária e Doutor em Recursos Naturais com concentração em qualidade e tratamento de águas. É professor associado do Curso de Engenharia Civil e do Programa de Pós Graduação em Engenharia Sanitária da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atuou como consultor em engenharia sanitária e ambiental para vários órgãos e instituições de âmbito nacional e internacional, como: Organização das Nações Unidas; Organização Pan-americana de Saúde; Banco Mundial; Caixa Econômica Federal e PETROBRAS. É membro do Comitê Científico do Programa de Pesquisas do Departamento de Engenharia de Saúde Pública da FUNASA – Fundação Nacional de Saúde.

Prof. Dr. Denis Miguel Roston

Possui especialização em Engenharia Sanitária pela UNESCO-IHE Institute for Water Education (1983) e doutorado em Engenharia Civil pela Colorado State University. Atualmente é Professor Associado da Faculdade de Engenharia Agrícola da UNICAMP e atua principalmente nos seguintes temas: tratamento de resíduos da produção agrícola, sistemas simplificados de tratamento de águas e poluição na área rural.

Vera Lúcia Palla

Possui graduação e mestrado em Agronomia pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária da UNESP, MBA em Gestão de Agronegócios pela Fundação Getúlio Vargas e Especialista em Gestão e Manejo Ambiental em Sistemas Agrícolas pela Universidade Federal de Lavras. Atualmente trabalha na Coordenadoria de Assistência Técnica Integrada (CATI) na Regional de Jaboticabal.

Compartilhe:

ANA oferece mais mil vagas no Curso Comitê de Bacia: o que é e o que faz

Agência Nacional das Águas oferece curso gratuito sobre Comitê de Bacias Hidrograficas

Em virtude da grande procura pelo curso Comitê de Bacia: o que é e o que faz, a ANA irá oferecer mais mil vagas.

O curso tem como objetivo ampliar o entendimento sobre as atribuições e responsabilidades do comitê de bacia e incentivar a participação da sociedade em geral na gestão de recursos hídricos.

Com carga horária de 20 horas, o participante deverá fazer as atividades entre os dias 3 a 29 de setembro. A vantagem é que cada um pode escolher a hora e dia para fazer as atividades, basta ter acesso a internet.

O curso é gratuito e totalmente a distância

Inscrições: 15 a 22 de agosto

Divulgação dos selecionados: 24 de agosto

Para se inscrever acesse: http://www.trainning.com.br/eadana.asp

Dúvidas sobre inscrições: suporteweb@trainning.com.br

Ou no telefone: (11) 2361-1971

Compartilhe:

Curso de Design em Permacultura – PDC 7 -­‐ Morada da Floresta – 12 à 22 de julho de 2012

Curso de Design em Permacultura – PDC  com enfoque em Permacultura Urbana

Data: 12 a 22 de julho de 2012
Horário: das 8:30 às 18:30 hs
Carga Horária: 88 horas
Valores:
R$ 950,00 para inscrições pagas até o dia 30 de junho de 2012
R$ 1.000,00 para inscrições pagas a partir do dia 01 de julho de 2012

Hospedagem durante o curso (opcional): R$ 100,00

Incluso apostila digital, alimentação vegetariana e certificado reconhecido internacionalmente.
Vagas Limitadas!

Com satisfação anunciamos o sétimo PDC (Curso de Design em Permacultura) realizado na Morada da Floresta.

A cada PDC realizado, sempre implementamos melhorias na estrutura do curso, e na estrutura do ambiente. Nesse PDC teremos mais facilitadores. Todos altamente capacitados! Cada um com um histórico de vida e profissional diferente. Optamos por essa diversidade para enriquecer os conteúdos das aulas, para proporcionar aos participantes do curso mais trocas de informações e experiências e para compartilhar diferentes visões sobre a Permacultura e formas de se relacionar e trabalhar com ela.

O Curso de Planejamento em Permacultura (PDC) é uma imersão intensiva no universo da Permacultura e da Sustentabilidade, ministrado em 11 dias, com carga horária de 88 horas. Além das aulas, há filmes a noite e atividades extras como Mutirões e Feira de Trocas. Trata-se de uma vivência única e transformadora!

Sintam-se bem vindos!

Havendo alguma dúvida específica, entre em contato!

MORADA DA FLORESTA

Rua Diogo de Couto, 47 – Jd. Bonfiglioli

(11) 3735.4085 / 2503.0036

contato@moradadafloresta.org.br

www.moradadafloresa.org.br

Compartilhe:

Fluxus na Cúpula dos Povos (evento paralelo à Rio+20) – 18/Jun

Instituto 5 Elementos, Fluxus Design Ecológico, Livraria Tapioca.Net, PROCAM/USP, Rede Comunidade das Águas, Ministério do Meio Ambiente, Rede Paulista de Educação Ambiental, Comitê da Bacia do Rio Tramandaí e Rede de Educação Ambiental do Litoral Norte Gaúcho convidam.

Compartilhe:

Curso Ilhas Flutuantes – Purificação e Vivificação de rios e lagos

Já ouviu falar sobre Ilhas Flutuantes?
A tecnologia já existe, e chegou ao Brasil!
UM DOS PRIMEIROS GRUPOS A IMPLANTAR A TECNOLOGIA DAS ILHAS FLUTUANTES NO BRASIL.
Venha descobrir os mistérios dos sistemas de tratamento de águas, manejo integrado de água na paisagem, sistemas biológicos de tratamento de água e esgoto, vivificação da água e recuperação de corpos hídricos degradados e/ou contaminados, com uma das tecnologias mais impressionantes, simples e permaculturais de todos os tempos!

Curso de imersão com aulas teóricas e práticas ao longo dos 3 dias de curso. Vivências, grupos de discussão, aulas teórico-práticas, troca de experiências e conhecimentos sobre o cuidado com a água, de forma ampla e integrada.

TEMAS ABORDADOS

• Princípios Permaculturais para manejo integrado de Água
• Planejamento Permacultural
• Sistemas de tratamento de efluentes por Zona de Raízes
• Restauração e vivificação de rios e lagos
• Parâmetros para qualidade da água
• Introdução aos sistemas de produção de peixes consorciado a cultivo de alimentos
• Identificação e utilização de plantas macrófitas (diferentes espécies, características, funções)

Facilitadores

Daniel Bonamin é Engenheiro Ambiental, Permacultor e Educador ambiental. Pós graduando em agricultura biológico dinâmica. Trabalha com sistemas biológicos de tratamento de esgoto doméstico, aproveitamento de água de chuva e integração da água na paisagem, como educador nas áreas de meio ambiente, sustentabilidade, sistemas de compostagem, permacultura e agricultura. Membro associado da Fluxus Design Ecológico desde Ago/2010.

Leonardo Tannous possui graduação pelo Centro Universitário Senac (2009) como Engenheiro Ambiental, Livre Docência em Permacultura (2008), Paisagista pela Escola Municipal de Jardinagem SVMA (2010) e Designer para a Sustentabilidade – Eccovillage Design Programme – Gaia Education – UMAPAZ/SVMA (2008). Elabora e executa projetos para obtenção de rendimentos com mínimo gasto de energia utilizando a água como meio veiculador principal.

Rafael Bueno Engenheiro Ambiental – formado pelo Centro universitário Senac 2009;Permacultor (2007). Responsável pela sustentabilidade do Sítio Olho d’água. Atua no desenvolvimento de projetos para ambientes sustentáveis em propriedades urbanas e rurais. Realiza planejamento, execução e coordenação de projetos de sistemas biológicos de tratamento de esgoto através da utilização de plantas de ambientes encharcados – “Saneamento Vivo”.

Atividades práticas

• Identificação das nascentes e áreas de APP do Sítio Olho D´Água
• Observação do ecossistema local
• Construção de deck flutuante
• Construção de ilhas flutuante com diferentes técnicas construtivas
• Discussões em grupo
• Aulas teórico-práticas

Local:
Sítio Olho D´Água, Mogi das Cruzes, SP (a 50 minutos de São Paulo)
Informações sobre o sítio e mapa do local acesse o Blog:
www.blogdogruposolares.blogspot.com.br

Investimento:
RS 270,00
Inclui: Curso, alimentação (café da manhã, almoço e janta), hospedagem no local em alojamento e/ou área de camping e material didático virtual.

Inscrições:
Rafael Bueno
(11) 8202.6903
e-mail: construindosustentabilidade@gmail.com

Realização:
DLR – Construindo Sustentabilidade
Equipe formada por Engenheiros, permacultores e pesquisadores voltados na elaboração e execução de projetos que proponham soluções viáveis, integradas, inovadoras e pouco onerosas aos clientes, que possam levar o ser humano e atividades decorrentes a reduzir seus impactos socioambientais e gerar abundância em relação ao meio em que vivem.

Sítio Olho D´Água:

www.blogdogruposolares.blogspot.com.br

Despertar da Consciência

A Despertar da Consciência Projetos e programas socioambientais tem como objetivo a promoção do crescimento e o desenvolvimento das pessoas e das organizações. Direciona seu trabalho para proporcionar mudanças de perspectiva e ampliação da consciência, possibilitando transformações significativas nas relações, na qualidade de vida, nos hábitos e nos resultados.

Apoio

Fazenda Atalanta – Extrema/MG
Espaço de práticas e vivências em educação ambiental, agricultura biodinâmica/orgânica e permacultura.
Fluxus Design Ecológico
Fluxus Design Ecológico é uma empresa de engenharia registrada no CREA-SP, cuja atuação é focada na criação de ambientes regeneradores a partir do manejo integrado de água. Sua equipe é composta por profissionais do ramo da engenharia, arquitetura e agronomia, e destaca-se pelo desenvolvimento de soluções customizadas e esteticamente apropriadas, que contemplam estratégias conjuntas de atendimento das necessidades de curto, médio e longo prazo de empreendimentos, e das demandas do ambiente natural, aliadas a escolhas tecnológicas que apresentem mínimo consumo de recursos, baixa manutenção, alta eficiência, simplicidade de operação, e que sirvam de inspiração para uma nova forma de se relacionar com a Água.

Compartilhe: